Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Consultas Públicas avaliam tratamentos no SUS
Início do conteúdo da página

Consultas Públicas avaliam tratamentos no SUS

  • Publicado: Sexta, 20 de Dezembro de 2019, 17h08
  • Última atualização em Quarta, 18 de Março de 2020, 09h49
  • Acessos: 865

Conitec avalia os PCDT para Artrite Idiopática Juvenil e para Cessação ao tabagismo e a DDT para Tumor Cerebral no Adulto

Está em avaliação na Conitec a proposta de texto dos Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas (PCDT) para Cessação do Tabagismo e para Artrite Idiopática Juvenil (AIJ) e das Diretrizes Diagnóstico Terapêuticas (DDT) para Tumor Cerebral no Adulto. A sociedade poderá enviar sugestões aos documentos e auxiliar a avaliação da Comissão.

Saiba mais sobre as consultas públicas: 

PCDT da Cessação do Tabagismo

A proposta de PCDT estabelece critérios para classificação dos pacientes em relação ao nível de dependência à nicotina. Também orienta o tratamento ofertado no SUS, realizado por meio de aconselhamento terapêutico. Em algumas situações prevê tratamento medicamentoso, com terapia de reposição de nicotina (adesivo, goma e pastilha) isolada ou em combinação e com o cloridrato de bupropiona. Leia aqui a proposta de PCDT. 

O tabagismo é uma doença epidêmica causada pela dependência à nicotina. É apontado como causa de aproximadamente 50 outras doenças incapacitantes e fatais, como câncer, doenças cardiovasculares e respiratórias crônicas. No Brasil, o Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima que, até o final de 2019, sejam registrados cerca de 32 mil novos casos de câncer de traqueia, brônquio e pulmão em decorrência do uso de tabaco, sendo 60% das ocorrências em homens. O câncer de pulmão é o segundo mais frequente no país. Dados do Ministério da Saúde mostram que mais de 27 mil pessoas foram a óbito em 2017 devido a essa causa.

As contribuições podem ser enviadas até o dia 20 de janeiro. Para participar, acesse aqui.

PCDT para Artrite Idiopática Juvenil

A proposta de texto do PCDT estabelece o critério de diagnóstico confirmatório da AIJ para inclusão dos pacientes no tratamento ofertado no SUS. De acordo com o documento, a detecção da doença é realizada por exames clínicos e de sangue. Leia aqui a proposta de PCDT.

O texto destaca a importância do acompanhamento psicossocial da criança e da família e a indicação, caso seja necessário, de atendimento psicológico. Destaca a importância de uma dieta saudável e da prática esportiva.

O tratamento medicamentoso, selecionado de acordo com cada subtipo de doença, inclui o uso de anti-inflamatórios, de glicocorticoides e de medicamentos modificadores do curso da doença, como o adalimumabe e o infliximabe, para reduzir e prevenir danos articulares.

A AIJ é uma das doenças reumáticas crônicas mais comuns da infância. De causa desconhecida, possui como principal característica a presença de artrite com persistência de pelo menos seis semanas, antes dos 16 anos de idade. Seu principal sintoma é a inflamação de articulações, com dor e limitação de movimentos.

As contribuições podem ser enviadas até o dia 20 de janeiro. Para participar, acesse aqui.

DDT para Tumor Cerebral no Adulto

A proposta para essa DDT orienta a avaliação do paciente por uma equipe multidisciplinar especializada, incluindo neurocirurgiões, oncologistas, radioterapeutas, patologistas e neuroradiologistas. 

De acordo com o documento, o diagnóstico deve ser realizado com exame clínico neurológico detalhado, exames de imagem e, para os casos em que seja possível, por procedimento cirúrgico. A Diretriz também propõe critérios para classificação dos tumores e indica o tratamento medicamentoso apropriado para cada grau da doença. Entre as opções terapêuticas estão incluídas o uso de corticosteroides e antiepilépticos, de quimioterapia e radioterapia, além do tratamento cirúrgico. Leia aqui a proposta de DDT.

Os tumores originados no cérebro são raros e correspondem a 2% de todos os cânceres conhecidos.

As contribuições podem ser enviadas até o dia 20 de janeiro. Para participar, acesse aqui.

registrado em:
Fim do conteúdo da página