Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Mudanças no tratamento para Doença de Paget
Início do conteúdo da página

Mudanças no tratamento para Doença de Paget

  • Publicado: Sexta, 22 de Fevereiro de 2019, 17h31
  • Última atualização em Sexta, 05 de Julho de 2019, 12h18
  • Acessos: 719

Mais frequente em homens com mais de 55 anos, a doença é considerada o segundo distúrbio ósseo mais comum.

A Conitec recomendou, de forma preliminar, a exclusão do medicamento pamidronato ofertado no SUS para pacientes com Doença de Paget. Em fase de atualização, o PCDT para a doença vai incluir o ácido zoledrônico, recentemente incorporado ao SUS, que demonstrou maior eficácia para redução de dor e melhores vantagens na administração que o primeiro medicamento. Agora, o Ministério da Saúde quer saber a opinião da sociedade sobre essa mudança e disponibiliza, até o dia 13 de março, uma Consulta Pública sobre o tema.

A doença de Paget é crônica, causada por uma alteração no metabolismo, que leva ao crescimento anormal dos ossos em determinadas partes do corpo. Frequentemente, a doença não apresenta nenhum sintoma, mas os mais comuns são: dor nos ossos, fraturas, surdez, dor de cabeça e deformidade óssea.

É recomendado que o tratamento seja preferencialmente feito com os bisfosfonatos orais, medicamentos que atuam, direta ou indiretamente, na diminuição da remodelação óssea, além de inibir inflamações. Incluído na classe desses medicamentos, o ácido zoledrônico (ZOL) apresentou bons resultados para o alívio da dor e para a restauração do metabolismo ósseo.

Para analisar a exclusão do pamidronato, a Conitec selecionou quatro estudos que avaliaram o medicamento em comparação com outros bisfosfonatos e, em todos, o ZOL apresentou melhor efetividade para o tratamento da doença de Paget.

Pacientes e associações, profissionais de saúde e demais interessados sobre o tema podem ler aqui o relatório preliminar da Conitec e participar da discussão sobre o assunto.

Como participar

Basta utilizar os formulários eletrônicos disponíveis no site da Conitec, no link Consultas Públicas. Faça seus comentários e sugestões, sua participação é muito importante.

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página