Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias (3) > Conheça a atualização do Protocolo Clínico de artrite psoriática
Início do conteúdo da página

Conheça a atualização do Protocolo Clínico de artrite psoriática

  • Publicado: Segunda, 26 de Novembro de 2018, 12h42
  • Última atualização em Segunda, 21 de Janeiro de 2019, 09h33
  • Acessos: 5907

A artrite psoriática (AP) é uma doença crônica que afeta a coluna e as articulações, com dor, inchaço e rigidez.  Em 80% dos casos, os doentes desenvolvem a psoríase cutânea antes da AP e uma em cada três pessoas com psoríase pode desenvolver a AP.

A psoríase também é uma doença crônica e pode se apresentar de diversas formas, sendo que as lesões clássicas são caracterizadas por placas avermelhadas na pele, de número e tamanho variáveis, podendo apresentar coceiras ou não apresentar sintomas.

O objetivo do Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas (PCDT) da artrite psoríaca é estabelecer os critérios para o tratamento dos pacientes, a serem seguidos por dermatologistas, reumatologistas e especialistas da área, no âmbito da atenção básica no SUS. O tratamento tem como finalidade diminuir os sintomas e progressão da doença mantendo a qualidade de vida dos pacientes.

A atualização do PCDT trouxe algumas novidades, dentre elas: questionários de avaliação e acompanhamento que permitem um manejo mais adequado dos pacientes e a incorporação do medicamento secuquinumabe para tratamento da doença em pacientes adultos.

Clique aqui e veja o PCDT.

 O que é um PCDT

É um documento que visa garantir o melhor cuidado ao paciente. É utilizado como material consultivo, dirigido principalmente aos profissionais de saúde, como parâmetro de boas práticas assistenciais, documento de garantia de direitos aos usuários do SUS e apoio aos gestores administrativos. Estabelece os critérios para o diagnóstico de uma doença ou agravo à saúde; o tratamento preconizado, incluindo medicamentos e demais tecnologias apropriadas; as posologias recomendadas; os cuidados com a segurança dos doentes; os mecanismos de controle clínico; o acompanhamento e a verificação dos resultados terapêuticos a serem buscados pelos profissionais de saúde.

Acompanhe os processos de incorporação de tecnologias e publicações de PCDT, clique aqui e confira.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página