Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias (3) > Eltrombopague olamina é incorporado ao SUS para portadores de doença sanguínea
Início do conteúdo da página

Eltrombopague olamina é incorporado ao SUS para portadores de doença sanguínea

  • Publicado: Segunda, 17 de Dezembro de 2018, 09h47
  • Última atualização em Terça, 29 de Janeiro de 2019, 09h27
  • Acessos: 462

A púrpura trombocitopênica idiopática (PTI) é uma doença autoimune gerada por um descontrole da produção de anticorpos que destroem e ocasionam um índice elevado de sangramento em diversas regiões do corpo. Pacientes diagnosticados com a enfermidade terão acesso no SUS ao medicamento eltrombopague olamina.

A decisão de incorporação, ao SUS, do medicamento foi publicada no dia 12 de dezembro de 2018, no Diário Oficial da União (DOU). O fármaco apresenta posologia oral e é capaz de elevar o número de plaquetas, além de reduzir o risco de sangramentos e a necessidade de utilização de terapias de resgate. O medicamento é uma alternativa a ser utilizada quando todos os tratamentos anteriores não apresentarem resultados satisfatórios. A utilização do eltrombopague olamina se dará conforme Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas PCDT do Ministério da Saúde.

Os principais sintomas da PTI são caracterizados pelo surgimento de manchas avermelhadas na pele, hematomas que não tenham sido motivados por pancadas, sangramentos espontâneos na gengiva, narinas, urina e fezes, e especificamente nas mulheres – quadro de menstruação intensa.

Acesse aqui o relatório técnico da CONITEC, com informações detalhadas sobre a avaliação da incorporação do medicamento ao SUS.

registrado em:
Fim do conteúdo da página